Rei de Búzios tem mais uma edição nos dias 10 e 11 de novembro

Existente desde 2011, mais uma vez o desafio de dar a volta na península buziana vai reunir centenas de atletas de todo o Brasil em uma competição com paisagens paradisíacas e condições extremas, nas seguintes categorias: SUP Race Profissional, SUP 14, Paddleboard e Canoa Havaiana OC1; SUP Race Amador e Fun Race.

Os atletas de Canoa Havaiana e Stand Up Paddle (SUP) profissional enfrentarão o tradicional desafio de dar a volta completa na península, saindo da praia de Geribá e chegando em Manguinhos, no Búzios Vela Clube, somando 16km.

Já o percurso amador de SUP sairá da praia de João Fernandes com chegada no Clube de Vela, num percurso de 6km em águas cristalinas.

Enquanto os competidores disputam o título de Rei de Búzios, diversas atividades acontecerão no Búzios Vela Clube (BVC), que estará aberto ao público. Entre elas, campeonatos de Big SUP (quatro remadores em uma prancha), SUP Dog (remador e cão de estimação), Paddleboard Challenge (competidores remam deitados, com os próprios braços), além de DJ, lojinhas, hamburgueria e cervejaria.

A Lima Experience, empresa de Live Marketing e Comunicação esportiva, que assumiu a organização do Rei de Búzios em 2017 anunciou uma novidade para este ano: a nartação, que será realizada no domingo, dia 11 de novembro. Mantendo a característica do Rei de Búzios, a natação seguirá o formato de travessia, onde os profissionais sairão da praia da Tartaruga, totalizando 3km, e os amadores sairão da praia Rasa, somando 1,5km, todos chegando no BVC.

Para os organizadores a disputa é um verdadeiro festival, seguindo sua filosofia de que a família, os amigos e os simpatizantes do esporte e vida ao ar livre também merecem se sentir parte do evento ao lado dos atletas. Assim, o Rei de Búzios conta com foodtrucks, pop up stores, DJ, experiências abertas ao público e muito mais.

Foto: Revista Trip


Sobre o autor: Vinicius Fernandes é um verdadeiro amante da bola. Estudioso, pesquisador, trabalha comunicando sobre futebol de base há quase vinte anos e crava que não tem dia nem hora pra largar esse vício de mão. É professor de língua espanhola e tradutor especialista em esportes. Têm como case a tradução para o português do livro “La pelota no entra al azar”, de Ferran Soriano, ex-dirigente do Barcelona-ESP. Carioca, pai de família, quase quarentão, tem experiência de sobra e o passaporte cheio de registros. Foi nessas andanças em territórios fora do Brasil que veio a paixão por futebol internacional e, pasmem, pelo seu time do coração: o Real Zaragoza-ESP.

Deixe uma resposta