Era famoso na venda de Ceceu, onde toda tarde-noite, reuniam-se os pescadores para jogar conversa fora e beber. Ele era conhecido como o mais mentiroso.

Tinha uma mente fecunda, era autor e ator. Mas nessa ele foi longe demais! Zezinho pescava no mar-novo. Estava certo dia pescando em alto mar. Dia calmo, mar tranquilo, muitas linhas na água. Contava essa história para um grupo já acostumado com suas mentiras. Qual vai ser a próxima? Perguntavam alguns.

A pescaria estava muito boa, muitos namorados, peixe valioso. Distraidamente, o pescador deixa cair na água sua única faca. E agora, como cortar a isca? Ele resolve, então, colocar o remo no alto para ser recolhido pelo barco de apoio e começou a puxar as linhas, uma a uma.

Eis que numa dessas linhas, o pescador recupera a faca, trazida pele boca de um namorado.
Todos ali ficam estupefatos. Que mente brilhante! E ele radiante depois de contar mais uma.

Por: Professor Luiz Octávio Da Silva Chaves

Deixe uma resposta